Visão empreendedora

Jornaleiro abre franquia e mantém venda de revistas aos fregueses

 

Em Brasília, Lourenço Faiad, de 33 anos, é dono da Banca Brasil, na ativa desde 1991 no Setor Bancário Sul, onde encontrava-se a sede do Banco do Brasil e de outras importantes empresas.

Com a mudança do prédio sede do BB para o SAUN (Setor de Autarquias Norte), que fica a 3km de distância do local anterior e causou a transferência de vários funcionários e consequentemente a perda de muitos clientes, Lourenço sugeriu a abertura de uma banca no novo prédio, porém, não houve autorização. O empreendimento prezava pela disponibilização de uma lanchonete aos seus colaboradores. Com isso, uniu-se o útil ao agradável: Faiad abriu no térreo  do prédio sede do Banco do Brasil, hoje com cerca de 5 mil funcionários, uma franquia da Casa do Pão de Queijo e nela inseriu um painel onde expõe e vende revistas.

Hoje, o empreendedor mantém os dois pontos de venda, tanto no Setor Bancário Sul quanto no Setor de Autarquias Norte. Como percebeu que, com o distanciamento dos fregueses, perdeu-se muita lucratividade na banca, tomou a decisão de abrir a franquia da Casa do Pão de Queijo e realizar a venda de revistas por lá, mantendo também sua rede de clientes. “Hoje, devido as circunstâncias, por conta do esvaziamento do Setor Bancário Sul, tenho vendido mais revistas no ponto localizado dentro do prédio do Banco do Brasil”, comenta.

“Eu acredito muito nas revistas, por isso realizei esta movimentação. Acredito que ainda existe demanda para o setor de revistas. Elas têm um componente importante que é de desestressar o cliente. Ele vai lá, pede seu lanche e procura por alguma revista com assuntos que o interessem. Esse é um fator muito importante que as revistas trazem para o nosso negócio. E também, com as coleções, eu consegui fidelizar a clientela”, finaliza.